Ciências e Tecnologia » Química » Anabolizantes esteroides | A Química dos anabolizantes

Anabolizantes esteroides | A Química dos anabolizantes

Atualmente a preocupação em ter um corpo perfeito se tornou tendência. Uma tendência que leva muitas pessoas a tomarem certos tipos de medicamentos sem conhecimento e auxilio de um profissional. Alguns destes medicamentos são vendidos em diversos lugares, como exemplo os medicamentos para emagrecimento, para acabar com a flacidez entre outros. Algumas pessoas, que possuem dificuldade com a sua própria identidade corporal, tornam-se reféns da busca incessante de um corpo forte e musculoso, a busca do tal sonhado modelo de beleza acaba influenciando significativamente o uso de medicamentos com a finalidade de aumentar de forma rápida a massa muscular, esses medicamentos são conhecidos como anabolizantes.

Os anabolizantes são hormônios sintéticos fabricados a partir do hormônio sexual masculino, testosterona. O principal objetivo do seu uso por parte das pessoas é o aumento no tamanho dos músculos, força física e resistência provocada pela sua ingestão. Antigamente esses medicamentos possuíam finalidades terapêuticas como o tratamento de algumas disfunções hormonais ou desgaste muscular. Atualmente são bastante conhecidas por atletas e fisiculturistas. As pessoas que fazem uso deste tipo de medicamento estão em busca de um corpo musculoso, com redução da gordura corporal e melhor desempenho nos esportes. Os anabolizantes podem ser encontrados nas formas de comprimidos, cápsulas ou injeções intramusculares.

Testosterona sintética, também conhecida como durateston

Testosterona sintética, também conhecida como durateston

Em competições esportivas, por exemplo, se o competidor for pego usando esse tipo de substância, será automaticamente desclassificado e punido pelo órgão de desporto responsável pela competição. Homens e mulheres que fazem uso dessa droga têm como consequências aumento nos pelos do corpo e rosto, acne, queda de cabelo, engrossamento da voz, irregularidade nos ciclos menstruais, disfunções testiculares, como redução na produção de esperma; alterações comportamentais e de humor, impotência sexual, hipertensão e ataques cardíacos. Nos homens ainda observamos a ginecomastia (desenvolvimento dos seios). Os anabolizantes podem causar dependência, mas não são considerados um risco para consumo quando comparado a outras drogas.

O que são anabolizantes

Os anabolizantes são esteroides sintéticos. Os esteroides pertencem à classe de metabólitos secundários que são objeto de estudo da química dos produtos naturais. Você com certeza já leu diversas notícias relacionadas ao uso de esteroides anabólicos, como a nandrolona, por atletas e personalidades desportivas de fama mundial para melhorar o desempenho e também a aparência física. Estes compostos são denominados como esteroides.

Os esteroides são mensageiros químicos, também conhecidos como hormônios. São sintetizados nas glândulas e levados pela corrente sanguínea até os tecidos-alvo a fim de estimular ou inibir algum processo. Os esteroides são apolares e, portanto, lipídios. Seu caráter apolar permite que atravessem as membranas celulares, de modo que podem deixar as células nas quais são sintetizados e entrar nas células-alvo.

Esteroides anabólicos

Estanozolol ou Stanozolol, uma substância anabollizante esteróide de uso veterinário, frequentemente comprada ilegalmente para uso como anabolizante em humanos. (Embora em alguns países o uso terapêutico seja permitido em determinados casos)

Estanozolol ou Stanozolol, uma substância anabollizante esteróide de uso veterinário, frequentemente comprada ilegalmente para uso como anabolizante em humanos. (Embora em alguns países o uso terapêutico seja permitido em determinados casos)

Pertencem à classe de esteroides naturais e sintéticos que interagem com os receptores androgênicos para promover o crescimento e a divisão celulares, resultando no crescimento de vários tipos de tecido, sobretudo músculo e osso. Existem esteroides anabólicos naturais e sintéticos. Exemplos: testosterona, nandrolona e metandrostenolona. Diversos esteroides sintéticos foram produzidos na tentativa de investigar seus efeitos fisiológicos. Os esteroides que promovem o desenvolvimento muscular são chamados de esteroides anabólicos. São derivados sintéticos da testosterona, portanto exercem o mesmo efeito de aumento da massa muscular que a testosterona. Existem mais de 100 esteroides anabólicos diferentes cuja estrutura, duração e ação, efeitos relativos e toxicidade são variáveis.

 

A androstenediona, o estanozolol e o dianabol são esteroides anabólicos. São usados no tratamento de pessoas que sofrem traumatismo acompanhado por perda de massa muscular. O uso de esteroides anabólicos pode causar diversos efeitos colaterais perigosos, inclusive redução das concentrações de colesterol de lipoproteína de alta densidade, que é benéfica para o coração, e elevação das concentrações da lipoproteína de baixa densidade, que é prejudicial, estimulação dos tumores da próstata, alterações de coagulação e hepáticas.

A função mais importante dos esteroides na maioria dos seres vivos é hormonal. Os hormônios esteroides produzem seus efeitos fisiológicos mediante ligação às proteínas receptoras do hormônio esteroide. A ligação de esteroides aos seus receptores causa alterações na transcrição dos genes e na função celular. Dos pontos de vista biológico e fisiológico, talvez os esteroides mais importantes sejam o colesterol, os hormônios esteroides e seus precursores e metabólitos.

Efeitos colaterais dos anabolizantes

Os esteroides anabólicos provocam sérios problemas para a saúde dos seus usuários. Um dos problemas mais noticiados é o seu ataque ao fígado, altas doses e continuadas de esteroides anabólicos é devastador sobre este órgão.
O principal agravante é que a lesão hepática que ocorre é irreversível. Ou seja, mesmo controlada, vai se instalar uma perda da função hepática. O perigo do uso de anabolizantes não se restringe ao fígado, existem vários outros efeitos colaterais decorrentes. Podemos dizer que o preço por ganhar músculos é altíssimo, e a relação de danos para a saúde é uma lista tenebrosa:

  • Aumento significativo da incidência de tumores, principalmente no fígado;
  • Ginecomastia, condição que leva ao aparecimento de mamas nos homens;
  • Elevação severa do colesterol ruim (LDL) e redução do colesterol bom (HDL) (este efeito aumenta a incidência de obstrução de artérias, provocando inclusive casos de infarto do miocárdio em indivíduos jovens);
  •  Efeitos de alteração do comportamento, com tendência a potencializar a agressividade, podendo até mesmo provocar surtos psicóticos;
  • Alterações epidérmicas exacerbadas, com elevada incidência de acne, o que acaba quase “denunciando” o usuário.
Ginecomastia um dos efeitos colaterais causados por anabolizantes esteroides

Ginecomastia um dos efeitos colaterais causados por anabolizantes esteroides

Outro dano causado é o efeito dos esteroides na função reprodutora masculina. O uso do hormônio diminui a produção de espermatozoides, podendo até causar a esterilidade. Se fizermos um balanço entre benefícios e prejuízos dos esteroides, podemos dizer que a eventual melhora estética corporal para a criação de inúmeros de pontos negativos relacionados à saúde. Então surge uma dúvida: O que é mais importante à estética ou a saúde?

Referências

  1. BARROS, T. O perigo do uso de anabolizantes: esteroides geram efeitos colaterais.
    http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2013/05/o-perigo-do-uso-dos-anabolizantes-esteroides-geram-efeitos-colaterais.html
  2. LOUREDO, C. Anabolizantes. Acessado em 19 de setembro de 2014, disponível em: http://www.brasilescola.com/biologia/anabolizantes.htm
  3. SARKER, S. D.; NAHAR, L. Química para estudantes de farmácia: química geral, orgânica e de produtos naturais. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.
    PINTO. A. C. et al. Produtos naturais: atualidade, desafios e perspectivas. Química Nova. Vol. 25, 2002.
Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Jéssica Nascimento

Mestranda em Tecnologia de processos químicos e bioquímicos da Escola de Química - UFRJ. Apaixonada por Química e boa música.

Um comentário

  1. Muito bom e explicativo o texto, realmente usa essas merdas quem quer, ninguém pode reclamar de falta de informação

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Tudo sobre anabolizantes esteroides, a química por trás dos anabolizantes, os ricos, os efeitos colaterais, danos a saúde, o porque não comprar nem usa-los