Ciências e Tecnologia » Arqueologia » Datação por carbono-14 | Determinando a idade de fósseis arqueológicos

Datação por carbono-14 | Determinando a idade de fósseis arqueológicos

A datação por carbono-14 foi descoberta pelo químico americano Willard Frank Libby (1908-1980), que recebeu o prêmio Nobel de química em 1960, pelo desenvolvimento dessa técnica. Basicamente, ele percebeu que a quantidade de carbono-14 dos tecidos orgânicos mortos diminui a um ritmo constante com o passar do tempo. Em 1947, trabalhando no Instituto de Estudos Nucleares, ele com a ajuda de alguns alunos desenvolveu a técnica do radio-carbono, utilizando um contador Geiger muito sensível.

A Datação por carbono 14

Willard Frank Libby descobridor da tecnica datacao carbono

Willard Frank Libby descobridor da tecnica datacao carbono

Datação engloba um conjunto de técnicas que permitem uma avaliação da idade de fósseis, vestígios, peças ou objetos pertencentes a épocas passadas. As técnicas de datação podem ser classificadas em dois grupos: relativas e absolutas. As técnicas relativas desenvolvidas pelos geólogos do século 19 se baseiam simplesmente na comparação de materiais ou objetos entre si, o que leva a uma classificação cronológica unicamente dentro de um conjunto estudado. Os métodos absolutos de datação permitem determinar com excelente precisão a idade real, o tempo de existência de peças arqueológicas ou apenas antigas, desde que sejam de origem orgânica ou estejam cronologicamente relacionadas com espécimes orgânicos.

A idade de um material pode ser determinada com base na taxa de decaimento de um isótopo radioativo, como na medida do decaimento do carbono-14. Atualmente a técnica do radio-carbono é sem sombra de duvida a mais largamente utilizada em arqueologia e antropologia para a determinação da idade aproximada dos mais diversos materiais. Assim que um organismo morre, ele para de absorver novos átomos de carbono. A relação de carbono 12 para carbono 14 no momento da morte é a mesma que nos outros organismos vivos, mas o carbono 14 continua a decair e não é mais reposto. A meia-vida do carbono 14 é de 5.700 anos, ja a quantidade de carbono 12 permanece constante. Ao olhar a relação entre carbono 12 e carbono 14 na amostra, comparando-a com a relação em um ser vivo, é possível determinar a idade de algo que viveu em tempos passados de forma bastante precisa.

Impacto da Técnica de datação

A descoberta de Libby foi uma revolução para as técnicas de datação e o início da datação absoluta, ou seja, a determinação de uma idade exata para um objeto. O impacto desta descoberta e da utilização desta técnica foi algo de único na arqueologia, permitindo a datação de depósitos independentemente dos artefatos e das sequências estratigráficas, levando à construção de uma cronologia cultural em escala global, dos últimos 40 mil anos. Hoje em dia a técnica já esta estabelecida e há perto de 130 laboratórios de datação por radio-carbono espalhados pelo mundo.

Limitações da técnica

A técnica apresenta certas limitações, como por exemplo:

  • Baseia-se no pressuposto que a quantidade total de carbono 14 permaneceu constante ao longo dos últimos 20.000 anos, o que pode não ter ocorrido;
  • Objetos com menos de 100 anos de idade não podem ser convenientemente datados, pois em um tal período de tempo a quantidade de radiação emitida diminui muito pouco para ser detectada alguma diferença;
  • Objetos com mais de 40000 anos de idade (aproximadamente sete “meias-vidas”) também não podem ser datados com grande segurança, pois ao longo deste tempo a radiação emitida teria se reduzido a praticamente zero;
Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Bruno Spirandeli

Bruno Roberto Spirandeli Mestra e doutorando em Ciência e Engenharia de Materiais

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

A datação por carbono-14 engloba um conjunto de técnicas que permitem uma avaliação da idade de fósseis, vestígios, peças dentre outros objetos antigos