Ciências e Tecnologia » Biologia » Dietas com pouco de sal são menos benéficas do que pensamos

Dietas com pouco de sal são menos benéficas do que pensamos

Um grande estudo mundial descobriu que, ao contrário do pensamento popular, dietas com pouco ou nenhum sal, podem não serem tão benéficas assim, e na verdade, podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares e óbito em comparação com o consumo médio recomendado de sal. O estudo sugere que as únicas pessoas que precisam de se preocupar com a redução de sódio na dieta são aqueles com hipertensão (pressão arterial alta) e aqueles que consomem quantidades muito elevadas de sal.

O estudo, envolvendo mais de 130.000 pessoas de 49 países, foi conduzido por pesquisadores da Universidade McMaster.

Eles analisaram especificamente se a relação entre a  ingestão de sódio (sal) e a taxa de mortalidade, índices de doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais são diferentes em pessoas com pressão arterial elevada em comparação com aqueles com pressão arterial normal.

Os pesquisadores mostraram que, independentemente de as pessoas terem pressão arterial elevada, a baixa ingestão de sódio está associado com mais ataques cardíacos, derrames e mortes em comparação com a ingestão média.

Nem muito nem pouco, equilíbrio no consumo de sal é o recomendado

Dietas com baixo teor de sal não são tão benéficas para todos“Esses resultados são extremamente importantes para aqueles que sofrem de pressão arterial elevada”, disse Andrew Mente, principal autor do estudo.

Andrew ainda afirma que “Embora nossos dados destaca a importância de reduzir a elevada ingestão de sal em pessoas com hipertensão, ele não suporta a redução da ingestão de sal para níveis baixos.

“Nossos resultados são importantes porque mostram que a redução de sódio é mais voltado para aqueles com hipertensão, que também consomem dietas de sódio elevados.”

O consumo atual de sódio no Canadá é em média algo entre 3,5 e 4 gramas por dia e algumas orientações têm recomendado que a ingestão de sódio para toda a população deva ser menor do que 2,3 gramas por dia, um nível menor do que cinco por cento dos canadenses e pessoas em todo o mundo consomem.

Baixo consumo de sódio é perigoso

Estudos anteriores demonstraram que o baixo teor de sódio, em comparação com o consumo médio, está relacionado ao aumento do risco cardiovascular e mortalidade, apesar de baixa ingestão de sódio estar associada com pressão arterial mais baixa.

Este novo estudo mostra que os riscos associados com a ingestão de sódio de baixa – menos de três gramas por dia – são consistentes independentemente do status de hipertensão de um paciente.

Além disso, os resultados mostram que, enquanto existe um limite abaixo do qual a ingestão de sódio pode não ser segura, os danos associados com o consumo de sódio alto parecem afetar apenas quem sofre de hipertensão.

Apenas cerca de 10 por cento da amostra da população mundial que participou do estudo possuía hipertensão e alto consumo de sódio (superior a 6 gramas por dia).

Andrew afirma que isso sugere que a maioria das pessoas estão a consumindo a quantidade ideal de sal.

Ele acrescenta que campanhas pela redução de sal voltada a pessoas que são mais suscetíveis a hipertensão e alto consumo de sal pode ser preferível a uma abordagem generalizada voltada para toda a população como é feito na maioria dos países, exceto aqueles em que a média de ingestão de sódio é muito elevada, tais como partes de Ásia Central ou China.

Ele acrescentou que o que hoje é geralmente recomendado como um teto diária saudável para o consumo de sódio parece ser muito baixo, independentemente do nível de pressão sanguínea de uma pessoa.

“A baixa ingestão de sódio reduz a pressão arterial modestamente, em comparação com a ingestão média, mas baixa ingestão de sódio também tem outros efeitos, incluindo elevações de certos hormônios que podem superar quaisquer benefícios. A questão fundamental não é se a pressão arterial é menor com a ingestão de baixo teor de sal , em vez disso, é se ele melhora a saúde “, diz Andrew.

Dr. Martin O’Donnell, um co-autor do estudo diz: “Este estudo contribui para a nossa compreensão da relação entre a ingestão de sal e saúde, e as perguntas sobre adequações das diretrizes atuais que recomendam a ingestão de sódio baixa em toda a população”.

“Uma abordagem que recomenda sal com moderação, especialmente focado em pessoas com hipertensão, aparece mais em linha com a evidência atual.”

Referências

  1. MENTE, Andrew et al. Associations of urinary sodium excretion with cardiovascular events in individuals with and without hypertension: a pooled analysis of data from four studies. The Lancet, [s.l.], p.0-20, maio 2016. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/s0140-6736(16)30467-6.
Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Equipe de Redação Ciências e Tecnologia

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*