Ciências e Tecnologia » Biologia » Adolescente Filipino descobre três ervas que matam o Aedes aegypiti

Adolescente Filipino descobre três ervas que matam o Aedes aegypiti

Substâncias presentes em plantas comuns podem matar larvas do mosquito da dengue (Aedes aegypti), que ajuda a espalhar também os vírus que causam Zika, chikungunya. Essa é a constatação de um adolescente das Filipinas. Sua pesquisa pode ajudar autoridades de saúde pública a desenvolver uma forma de retardar a propagação dessas doenças mortais. Ela também pode dar à população dicas sobre como combater o mosquito de uma forma simples e ecológica.

Jerouen Paul Lumabao vive nas Filipinas, na cidade de Davao, e queria encontrar algo que, pelo menos retardasse a reprodução do mosquito. Sabendo que muitos produtos químicos para exterminar insetos foram descobertos pela primeira vez a partir de plantas. Ele então, decidiu testar vários compostos que ele extraiu de plantas comuns de onde ele vive.

Ervas que afetam o Aedes Aegypiti

Adolescente Filipino descobre três ervas que matam o Aedes aegypitiDentre elas a erva daninha chamada tawa-tawa (Euphorbia hirta ou Erva-de-santa-luzia no Brasil), a Codiaeum variegatum (Croton) uma espécie de planta perene que ocorre na Indonésia, Malásia, Austrália e ilhas do Pacífico ocidental, ocorrendo em florestas abertas e matagais, Porém devido às suas folhas coloridas, muitas pessoas a plantam em jardins e quintais. E a terceira foi uma erva chamada de capim-limão, capim santo ou capim cidreira (Cymbopogan citratus), que é muito usada na culinária e para fazer chás.

Geralmente extratos naturais para matar insetos são isolados por imersão das folhas da planta em álcool. E isso é basicamente o que Jerouen fez. Depois de escolher as folhas, ele levou uma semana para desidrata-las. E em seguida, colocou cada uma em álcool. Depois, ele deixou que o álcool evaporasse. O que restou foi um líquido oleoso concentrado cheio de compostos químicos extraídos de plantas.

Ele testou esses extratos por gotejamento, pequenas quantidades em água que continha ovos e larvas do mosquito. Ambos os extratos de Erva-de-santa-luzia e capim limão causaram danos às larvas do mosquito de modo que, eles não teriam se tornado adultos viáveis. O extrato da Croton mostrou-se ainda mais tóxico para os insetos. Em apenas 24 horas, todos os ovos do mosquito e larvas na água tinham morrido.

Jerouen descreveu seus resultados em 12 de maio, na Feira Intel International de Ciência e Engenharia. Criada pela Society for Science e patrocinada pela Intel, a competição deste ano reuniu mais de 1.750 estudantes de 75 países.

Ainda é necessário pesquisa para constatar as descobertas do garoto, mas isso nos faz pensar no quanto de recursos que temos à disposição e não usamos.

Referências

PERKINS, Sid. Common plant could help fight Zika virus. 2016. Disponível em: <https://student.societyforscience.org/article/common-plant-could-help-fight-zika-virus>. Acesso em: 30 maio 2016.

Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Equipe de Redação Ciências e Tecnologia

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Substâncias presentes em plantas comuns podem matar larvas do mosquito da denque (Aedes aegypti) que espalha o vírus que causa Zika, chikungunya e dengue