Ciências e Tecnologia » Astrofísica e Astronomia » Gigantes Vermelhas | Super e hiper gigantes vermelhas

Gigantes Vermelhas | Super e hiper gigantes vermelhas

Podemos classificar como gigantes  estrelas vermelhas de massa entre 0,5 M_{\odot} e 10M_{\odot}, e que se encontram em sua fase avançada ou terminal na evolução estelar. Gigantes vermelhas são estrelas que esgotaram o suprimento de hidrogênio em seus núcleos e passaram à fusão termonuclear do hidrogênio em uma concha em torno do núcleo.

Eles têm o raio dezenas ou centenas de vezes maior do que a do sol. No entanto, o seu invólucro externo é inferior em temperatura, dando-lhes uma cor laranja-avermelhada. Apesar da densidade de energia menor do invólucro, gigantes vermelhas são muitas vezes mais luminosas que o Sol por causa de seu grande tamanho.

Dentre as gigantes vermelhas importantes no céu noturno podemos citar Aldebarã (Alpha Tauri), Arcturo (Alpha Bootis) e Gamma Crucis (Gacrux), enquanto as ainda maiores Antares (Alpha Scorpii) e Betelgeuse (Alpha Orionis) são supergigantes vermelhas e estrelas como VY Canis Majori são hipergigantes vermelhas.

Imagem de Cephei uma hipergigante vermelha | Gigantes Vermelhas | Super e hiper gigantes vermelhas

Imagem de Cephei uma hipergigante vermelha

Supergigantes vermelhas (RSGs) são estrelas supergigantes (luminosidade classe I) de tipo espectral K ou M. Eles são as maiores estrelas do universo em termos de volume, embora eles não sejam as mais maciças. Betelgeuse e Antares são os exemplos mais conhecidos de uma supergigante vermelha. Depois que o hidrogênio no núcleo da estrela fundiu, estrelas com mais de cerca de 10 massas solares se tornam supergigantes vermelhas para a duração da sua fase de hélio-fusão.

Algumas estrelas como MU Cephei e VY Canis Majori são tão grandes que chama-las simplesmente de supergigantes não dá uma ideia completa de seu tamanho, por isso é comum muitas vezes vermos o termo hipergigante vermelha para se referir à elas.

O futuro do sol é se tornar uma gigante vermelha

A partir de observações de inúmeras outras estrelas que parecem ser semelhantes ao nosso Sol, prevê-se que o Sol irá eventualmente se mover para cima e para a direita de sua posição atual na seqüência principal e entrar numa fase de gigante vermelha engolindo planetas como Mercúrio, Vênus e a Terra. A fase final do nosso Sol está prevista para ser como uma anã branca. Porém fique tranquilo isso demorará alguns bilhões de anos para acontecer.

Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Equipe de Redação Ciências e Tecnologia

3 Comentários

  1. Lariça Marins

    Admiro completamento o trabalho de vocês, e veja quanta maravilha jeová nos proporciona.

  2. Miriam Elsenbach

    Material muito rico em informações. Grata

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


Gigantes vermelhas são estrelas que esgotaram o suprimento de hidrogênio em seus núcleos e passaram à fusão hidrogênio em uma concha em torno do núcleo.