Ciências e Tecnologia » Astrofísica e Astronomia » A gravidade e fixação do cálcio nos ossos

A gravidade e fixação do cálcio nos ossos

Pouca gente sabe, mas apenas uma dieta rica em cálcio e vitamina D não é o bastante para manter uma boa saúde óssea. A gravidade tem um papel fundamental na fixação de cálcio nos ossos. O fato é evidente em astronautas que perdem cálcio e por consequência densidade óssea ao passar muito tempo no espaço devido da ausência de gravidade.

Na ausência de gravidade, os osteoblastos ficam ociosos e não funcionam em seu ritmo normal, fazendo com que o cálcio que deveria ser depositado novamente nos ossos, “escape” para o sangue e seja filtrado pelos rins e descartado na urina. Embora uma parte possa ficar retida no próprio órgão, criando cálculos renais.

O processo de perca de cálcio nos ossos na ausência de gravidade

Quando estamos na Terra, nossos ossos precisam “sustentar” o peso de nosso corpo. A massa e o tamanho dos ossos que compõem o nosso esqueleto é regulado conforme a células ósseas (chamadas de osteoblastos), realizam um processo de depositar camadas de minerais e que os osteoclastos – outro tipo de célula – consomem essas camadas, em condições de gravidade zero ou microgravidade, nossa estrutura óssea não precisa sustentar nosso peso, deixando nosso esqueleto meio que “ocioso” por assim dizer.

Tal ociosidade, reduz a velocidade com que o processo de deposição ocorre, enquanto a velocidade do processo de consumo das camadas permanece a mesma. Tal desequilíbrio no processo provoca a perda de massa óssea, à uma taxa de aproximadamente 1% a 2% ao mês.

No início das expedições espacias os pesquisadores acreditavam que a perda se devia à falta de movimentos e as condições de mobilidade limitada dos astronautas, e recomendaram a implementação de exercícios, porém ficou provado posteriormente que os exercícios tem pouca influência para reverter a perda.

Atualmente a NASA e a agência espacial russa desenvolveram diversos programas de exercícios que são realizados pelos astronautas. O programa de exercícios é pesado chegando a duas horas por dia, utilizando tiras elásticas para simular a tensão sobre os ossos. Porém mesmo esse pesado programa de exercícios não equivale a dar um simples passo na Terra e sua gravidade a que estamos tão acostumados.

Exercícios feitos na ausência de gravidade para manter a saúde óssea e a densidade dos óssos

O que podemos tirar de útil disso é aproveitar a gravidade que nosso planeta nos proporciona, exercícios como caminhadas são fundamentais para manter uma boa saúdo óssea.

Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Equipe de Redação Ciências e Tecnologia

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Uma dieta rica em cálcio e vitamina D não é o bastante para manter uma boa saúde óssea. A gravidade tem um papel fundamental na fixação de cálcio nos ossos