Ciências e Tecnologia » Biologia » Metade da vida selvagem já foi perdida, aponta relatório da WWF

Metade da vida selvagem já foi perdida, aponta relatório da WWF

No último dia 29 de setembro a organização de defesa da vida selvagem, mundialmente famosa, World Wildlife Fund (WWF) publicou um relatório que aponta que a população de animais selvagem no mundo todo caiu cerca de 52%. Além dessa alarmante noticia a WWF mostra que os países que mais perderam vida selvagem são aqueles mais pobres.

O relatório da WWF mostra também que a taxa de carbono na atmosfera aumento muito nos último anos. Bem como a contaminação do solo e da água e um notável declínio mundial dos recursos naturais. O relatório faz uma comparação de dados recolhidos pela WWF e diversos outros organismos de proteção da vida selvagem e pesquisas científicas para chegar a essas conclusões.

Jon Hoekstra, cientista-chefe da WWF afirma que embora os dados do relatório sejam complexo há uma clara tendência que eles apontam: “ o que não é complicado são as tendências claras que estamos vendo – 39 por cento da fauna terrestre se foi, 39 por cento de fauna marinha se foi, 76 por cento da fauna de água doce se foi – tudo nos últimos 40 anos”.

Segundo o presidente da WWF, Carter Roberts, “Estamos destruindo gradualmente a capacidade do nosso planeta sustentar nosso modo de vida”. Porém, segundo ele nós “[…] já temos o conhecimento e as ferramentas para evitar as piores previsões. Nós todos vivemos em um planeta delicado e é hora de começarmos a agir dentro de certos limites.”

Campanha da WWF em Brasília - Segundo a organização metade da vida selvagem do planeta já foi perdida

Campanha da WWF em Brasília

Metade da vida selvagem já foi perdida

Tigre Branco um dos animais selvagens mais raros do mundoOs dados da WWF mostra que os países de alta renda tiveram um aumento de 10% em biodiversidade enquanto o resto do mundo está vendo o declínio dramático da vida selvagem.

Os países de renda média, mostraram um declínio menos acentuado da sua biodiversidade, de cerca de 18 por cento. O pior quadro esta entre os países de baixa renda onde se perdeu 58 por cento da vida selvagem. Esse acentuado declínio foi particularmente mais intenso nos últimos anos e não esta dando sinais de arrefecimento.

América Latina mostra o maior declínio em biodiversidade, no dado geral, a populações de espécies em nossa região caíram 83 por cento. Para Keya Chatterjee a queda abrupta da biodiversidade nos países mais pobres esta relacionada com a economia dos países mais ricos.

Para ela os dados do relatório da WWF mostram que “os países de alta renda usam cinco vezes mais recursos ecológicos do que os países de baixa renda, mas países de baixa renda estão sofrendo as maiores perdas do ecossistema”. Isso seria o efeito do processo pelo qual “os países ricos estão terceirizando a destruição de seus recursos.”

Efetivamente, nos últimos 20 anos os países mais ricos passaram a “terceirizar” suas industrias mais poluentes e degradantes para países de renda média e baixa. O caso da maquiladoras no México é o exemplo mais gritante disso.

Na fronteira do México com os Estados Unidos há um verdadeiro “cordão” industrial de empresas que foram banidas dos Estados Unidos por crimes ambientais, ou simplesmente, preferiam se transferir para o México para aproveitar leis ambientais menos rígidas, bem com um preço de mão de obra mais barato. Ainda, com a oportunidade de poder “importar” seus produtos de volta para os Estados Unidos por preços de transporte baixos.

Este tipo de movimento entretanto se tornou Global nos últimos anos. Empresas como a Nike, Apple e muitas outras gigantes do mercado mundial tem suas unidades de produção em países como Vietnã, China e Índia. Onde elas podem aproveitar do baixo custo da mão de obra e de leis ambientais débeis.

Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Cristiano Junta

Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos. Tenho Mestrado em Filosofia pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia e Metodologia da Ciência da UFSCar. Atualmente sou doutorando em Filosofia no Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Relatório da WWF aponta que metade da vida selvagem no planeta já foi perdida a população de animais selvagem caiu 52% principalmente em países mais pobres