Ciências e Tecnologia » Biologia » Nanorobôs na Medicina | Nanotecnologia Para Destruir as Células Cancerígenas

Nanorobôs na Medicina | Nanotecnologia Para Destruir as Células Cancerígenas

Nanorobôs para destruir celulas como as do cancer - nanotecnlogiaPesquisadores do Centro Médico da Universidade Columbia, estão trabalhando com seus colaboradores do Hospital de Cirurgia Especial, para criar uma frota de nanorobôs moleculares que podem se abrigar em células humanas específicas e marcá-las para o tratamento medicamentoso ou destruição.

Esses nanorobôs funcionam a partir de uma coleção de moléculas de DNA, ligados a alguns anticorpos que foram desenvolvidos para procurar um conjunto específico de células do sangue humano e colocar uma etiqueta fluorescente na superfícies das células. Detalhes do sistema foram publicados em 28 de julho de 2013, na edição online da revista Nature Nanotechnology.

“Isso abre a possibilidade de utilização de tais moléculas alvo, tratar ou matar células específicas, sem afetar as células saudáveis ​​semelhantes”, disse o pesquisador, Milan Stojanovic, PhD, professor associado de medicina e engenharia biomédica na Columbia University Medical Center . “Na nossa experiência, temos células marcadas com um marcador fluorescente, mas que poderia ser substituído com qualquer fármaco ou uma toxina para matar a célula.”

Embora outros nanorobôs de DNA já tenham sido projetados para entregar drogas para as células, a vantagem dos nanorobôs da Stojanovic é a sua capacidade para distinguir populações de células que não compartilham um único traço distintivo.

Células, incluindo células cancerígenas, raramente possuem uma característica única, exclusiva, que os diferenciam de todas as outras células. Isto torna difícil formular drogas sem efeitos colaterais. As drogas podem ser concebidos para visar as células cancerígenas com um receptor específico, mas as células saudáveis ​​do mesmo receptor também serão orientadas.

A única maneira de células alvo serem identificadas de forma mais precisa é com base em um conjunto de funcionalidades. “Se olharmos para a presença de cinco, seis ou mais proteínas na superfície da célula, podemos ser mais seletivos” diz o Dr. Stojanovic. Grandes máquinas de ordenação celular têm a capacidade de identificar as células com base em múltiplas proteínas, mas até agora, terapias moleculares não tiveram essa capacidade.

Como funcionam os nanorobôs?

Em vez da construção de uma única molécula complexa para identificar várias características de superfície de uma célula, o Dr. Stojanovic e seus colegas na Universidade de Columbia utilizaram, uma abordagem diferente, e potencialmente mais fácil com base em várias moléculas simples, que em conjunto formam um robô (ou autómato, como o autores preferem chamá-lo).

Para identificar uma célula que possui três proteínas de superfície específicas, o Dr. Stojanovic primeiro construiu três componentes diferentes para os nanorobôs.

Cada componente possuí  um pedaço de DNA de cadeia dupla ligado a um anticorpo específico para uma das proteínas de superfície. Quando esses componentes são adicionados a uma coleção de células, as porções de anticorpos dos nanorobôs se ligam aos suas respectivas proteínas  e trabalham em conjunto.

Agora, os pesquisadores devem mostrar que os seus robôs moleculares trabalhar em um animal vivo, o próximo passo será experimentos em camundongos.

Fonte: www.eurekalert.org

Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Equipe de Redação Ciências e Tecnologia

4 Comentários

  1. José Pedro Coelho

    A Fibromialgia afecta muito as mulheres e julgo que será um estudo Cientifíco e Tecnológico de que é necessário e prioritário assim como outros também como ainda por descobrir ou corrigir….

    • Filomena Neto

      Sou doente de fibromialgia há 7 anos, é um sofrimento constante, que não tem dia nem hora, como só há medicação para o alívio das dores e que nem sempre resulta, vejo esta notícia como um milagre que eu e tantas mulheres que como eu aguardam desesperadamente. Estou farta de entupir o meu organismo com medicação que de nada serve. Gostaria de ser contactada caso isso se concretize.

  2. José Pedro Coelho

    É muito dificil ser-se Enfermeiro !… somos nós que levamos com todos os trabalhos que os Médicos por vezes não conseguem….

  3. GOSTEI

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Nanorobôs moleculares que podem se abrigar em células com as do câncer e marcá-las para o tratamento medicamentoso ou destruição. nanorobôs a nanotecnologia