Ciências e Tecnologia » Astrofísica e Astronomia » Plêiades | Um dos mais belos aglomerados de estrelas

Plêiades | Um dos mais belos aglomerados de estrelas

O aglomerado de estrelas Plêiades também conhecido como as Sete Irmãs ou M45, é uma aglomerado estelar visível a de praticamente todos os lugares em que a humanidade habita ao longo da Terra. Ele pode ser observado desde o pólo norte até a ponta mais meridional da América do Sul. E se parece com uma pequena concha enevoada de estrelas.

Características do aglomerado da-s plêiades

O satélite Hipparcos determinou recentemente, por paralaxe, a distância aproximada do aglomerado em relação à Terra para algo em torno de 380 anos-luz, mas algumas pesquisas indicam 440 anos-luz.

As plêiades formam um aglomerado estelar aberto, que segundo cálculos recentes de astrônomos italianos, possui cerca de 100 milhões de anos de idade, e continuará um aglomerado por mais 250 milhões de anos, antes que suas estrelas comecem a se dispersar pela galáxia.

O nome das principais plêiades no céuAs sete Plêiades principais são:

  • Maia
  • Electra
  • Taígete ou Taígeta
  • Alcione
  • Celeno
  • Astérope ou Estérope
  • Mérope

O aglomerado das Plêiades é repleto de diversas de estrelas com as mais variadas características como estrelas duplas, estrelas de rápida rotação (Plêione tem uma rotação tão rápida que expele continuamente gases quentes de sua superfície). As Plêiades aparentemente são envolvidas por material nebuloso. Essas nebulosas que cercam as Plêiades são azuis, o que sugere que são nebulosas de reflexão, que refletem a luz de estrelas com intenso brilho nas proximidades. A mais brilhante das nebulosas nas Plêiades é a que envolve Merópe.

Gosta de astronomia? receba por e mail nossos artigos de astronomia

[wysija_form id=”5″]

Há ainda candidatas à anãs marrons e anãs brancas o que é quase um paradoxo, pois anãs brancas são remanescentes estelares de estrelas com uma massa menor que 1,4 M_{\odot} que são pequenas demais para se tornarem estrelas de nêutrons ou buracos negros. Tais estrelas possuem um tempo de vida na faixa de bilhões de anos (a exemplo do nosso sol), ao passo que estrelas maiores vivem apenas milhões de anos. O que intriga os astrônomos é o fato de tais estrelas estarem em um aglomerado jovem na casa dos seus 100 milhões de anos. Há varias teorias a respeito disso.

Como localizar e ver as Plêiades no céu

Localizando e vendo Plêiades no céuSe você estiver familiarizado com a famosa constelação de Orion, ela pode ajudá-lo a ter certeza de que você encontrou as Plêiades. A imagem à esquerda mostra Órion no canto esquerdo. Localize a três estrelas em uma fileira. Elas formam o Cinturão de Órion. Desenhe uma linha entre as três estrelas do Cinturão de Órion para a direita – e irá encontrar um padrão de estrelas em forma de V com uma estrela brilhante no meio delas. O padrão em forma de V é o rosto de Touro. A estrela brilhante no V – chamada Aldebarã – representa o olho de Touro. Passando um pouco Aldebarã, você vai ver o aglomerado das Plêiades, que marca o ombro do Touro. Em nossa imagem, o aglomerado das Plêiades está no canto superior direito.

Uma simulação da posição das plêiades para uma noite de Janeiro em São Paulo por volta da meia noite.

A imagem a direita mostra uma simulação da posição das plêiades para uma noite de Janeiro em São Paulo por volta da meia noite.

Aldebarã, em árabe significa seguidor, em referência a esta estrela para sempre perseguir as Plêiades pelos céus. Como regra geral, o aglomerado das Plêiades sobe para o céu do leste antes de Aldebarã, e se põe no oeste antes Aldebarã também. A única exceção a esta regra acontece em latitudes do sul – como na América do Sul, onde as Plêiades sobem um pouco depois Aldebarã.

Observação do aglomerado das plêiades

Geralmente são observadas 6 estrelas principais em condições normais a olho nu, em melhores condições podemos ver nove estrelas, e em condições excelentes (considerando poluição luminosa, atmosférica, horário), com um bom telescópio ou binóculo pode se observar de 12 até centenas de estrelas, dependendo do equipamento utilizado.

Histórias das Plêiades

Na mitologia grega, as Plêiades eram as sete filhas de Atlas (o titã que segurava os céus como castigo), e da oceânide Plêione, nascidas no monte Cilene, e irmãs de Calipso, das Híades e das Hespérides.

O seu nome, vem do grego pleîn, que significa “navegar” assim como o da usa mãe Plêione.

Plêione passeava com suas sete filhas, e segundo a lenda foram perseguidas por Órion (um semi-deus conhecido como o melhor caçador a serviço de Artemis), durante sete anos. Zeus, tendo piedade delas e grato pelos serviços que elas prestaram cuidando de Dionísio, indicou a elas um caminho para as estrelas, (a cauda da constelação do Touro), as Plêiades então subiram aos céus e ficam localizadas no ombro do Touro com Órion sempre a persegui-las pelo céu.

Diversas outras culturas desde a antiguidade já observavam as Plêiades, como o Persas, Chineses, Maias e Astecas, e antigas civilizações da Austrália. O aglomerado é citado em importantes livros históricos e religiosos como a Bíblia onde no livro de Jó, na Ilíada e na Odisseia.

O grande astrônomo francês Charles Messier catalogou o aglomerado com o número 45 em seu catálogo.

A lenda da plêiade perdida

A maioria das pessoas vêm 6, e não 7 estrelas nas Plêiades no céu escuro. Segundo a lenda, a sétima plêiade Merópe está envergonhada por ter se casado com um simples mortal, ao passo que as demais irmãs foram amantes de deuses, numa segunda versão, ela não teria subido junto com as irmãs pelo caminho indicado por Zeus.

Porem o que realmente ocorre é que Merópe possui um brilho mais fraco que as demais estrelas do aglomerado das plêiades o que dificulta sua observação.

Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Equipe de Redação Ciências e Tecnologia

2 Comentários

  1. Muito boa a matéria, parabéns !

  2. Jose Alves dos Santos

    Muito bom o assunto, obrigado!

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

O aglomerado de estrelas das Plêiades M45, facilmente localizado no céu em todo mundo, está a uma distância de cerca de 380 anos-luz com características úni