Ciências e Tecnologia » Biologia » Os pokémons do mundo animal

Os pokémons do mundo animal

Nesse artigo iremos mostrar animais do mundo real que parecem ter saído das páginas de um anime.

Borboleta de Spicebush (Papilio troilus) – Caterpie

A Borboleta de Spicebush (Papilio troilus) é uma borboleta comum encontrada na América do Norte, também conhecida como a borboleta verde-nublada, que enquanto lagarta tem a aparência da imagem ao lado.

Tem duas subespécies, Papilio troilus Troilo e Papilio troilus ilioneus, esta última encontrada principalmente na península da Flórida.

Feneco – Eevee

Os fenecos ou raposas-do-deserto (Vulpes zerda, anteriormente Fennecus zerda) são pequenas raposas, sendo portanto animais da ordem Carnivora e da família dos canídeos. A respeito do gênero, alguns biólogos afirmam que tais animais constituem a única espécie de raposas do gênero Fennecus, muito embora outros afirmem que são apenas mais uma espécie do gênero Vulpes, tal como apontado na taxocaixa lateral. Seu habitat são as regiões desérticas, semidesérticas e montanhosas do Norte de África e da Península Arábica.

Caranguejos – Krabby

Caranguejos (também conhecidos como uaçás, auçás e guaiás ) são os crustáceos da infraordem Brachyura, caracterizados por terem o corpo totalmente protegido por uma carapaça, quatro pares de patas (pereópodes) terminadas em unhas pontudas, o primeiro dos quais normalmente transformado em fortes pinças e, geralmente, o abdômen reduzido e dobrado por baixo do cefalotórax. Os pleópodes se encontram na parte dobrada do abdômen e, nas fêmeas, são utilizados para proteção dos ovos.

Pieris Rapae Pupa – Metapod

A Pieris rapae é uma espécie de borboleta que é totalmente coberta de “pelos”, na ponta dos quais está sempre presente uma gotícula de uma substância oleosa.
Pode ser encontrada em toda a Europa, Norte da África e Ásia e também tem sido introduzida acidentalmente na América do Norte, Austrália e Nova Zelândia, onde eles se tornaram pragas.

Rafflesia Arnoldii – Vileplume

A imensa flor Rafflesia Arnoldii que cresce no sudeste asiático, conhecida como flor-monstro, cuja qual já falamos em outro artigo, é considerada a maior flor individual do mundo chegando a pesar cerca de 11 quilos, e é uma flor parasita que não possui folhas, nem faz fotossíntese.

Larvas de Abelha – Kakuna

Abelhas são animais curiosos e sociais (uma colmeia abriga cerca de 50 mil abelhas. Tem uma rainha, alguns zangões e milhares de operárias), que possuem tantas características interessantes que fica difícil enumerar, abelhas rainhas são as únicas que depositam ovos (cerca de 3 mil num único dia), se há duas abelhas numa única colmeia elas se matam até que só haja uma. Apenas as fêmeas trabalham produzindo cerca de 5 gramas de mel por ano para isso precisam visitar cerca de 5 milhões de flores, aos machos cabe a função de fecundar a rainha.

Cedar Waxwing – Pidgey

O Cedar Waxwing (Bombycilla) é um membro da família ou Bombycillidae waxwing (família de aves passeriformes). Uma ave de médio porte, predominantemente marrom, cinza e pássaro amarelo. É um nativo da América do Norte e Central, vive em áreas arborizadas abertas no sul do Canadá e migra para os Estados Unidos, América Central e extremo noroeste da América do Sul no inverno. Ele se alimenta de cones de cedro, frutas e insetos.

Pangolin – Sandslash

O pangolim (Manis spp.) é um mamífero que vive em zonas tropicais da Ásia e da África. Há sete espécies diferentes, as únicas representantes da família Manidae e ordem Pholidota. A ordem é muito antiga, com representantes fósseis datando do Eoceno na Europa (Eomanis, do Eoceno Médio alemão, em Messel), América do Norte (Patriomanis) e Ásia (Cryptomanis gobiensis, do Eoceno superior da Mongólia). A relação dos folídotos com outras ordens de mamíferos ainda é motivo de muitas controvérsias, mas estudos recentes incluíram-na num táxon chamado de Pegasoferae, junto com os carnívoros, os quirópteros e os perissodátilos.

Este animal tem o corpo coberto de escamas. Adota uma forma enrolada, semelhante à do ouriço-cacheiro, quando ameaçado. Não possui dentes e alimenta-se, sobretudo, de formigas, que captura dentro dos formigueiros com a sua longa língua viscosa. Apesar de sua semelhança comportamental e anatômica com os tamanduás sul-americanos, o pangolim está, filogeneticamente, mais próximo dos carnívoros. Trata-se de um caso de evolução convergente, ou seja, quando espécies de grupos distintos evoluem para morfologias semelhantes.

Ambystoma mexicanum – Wooper

O Ambystoma mexicanum, conhecido popularmente como axolote ou axolotle (do náuatle axolotl) é uma espécie de salamandra que não se desenvolve na fase de larva. É um exemplo de animal neoténico, pois conserva durante toda a vida brânquias externas, uma característica do estado larval. Os axolotes são muito usados em laboratório devido à sua capacidade de regeneração1 2 (o animal pode se regenerar tanto que no caso de perder um membro ou sua cauda, consegue criar um completamente novo).

Achatina fulica – MagCargo

O Caramujo-gigante-africano (de nome científico Achatina fulica) é um molusco da classe Gastropoda, de concha cônica marrom ou mosqueada de tons claros. Nativo no leste-nordeste da África, foi introduzido no Brasil em 1988 visando ao cultivo e comercialização do escargot.

Presente em diversas partes do planeta, o caracol Achatina fulica foi introduzido ilegalmente no Brasil inicialmente no estado do Paraná na década de 1980 como alternativa econômica ao escargot (Helix aspersa) por um servidor da Secretaria de Agricultura.

A segunda introdução teria ocorrido no Porto de Santos por um servidor público em meados da década de 90, que montou um heliciário na Praia Grande, no qual promovia cursos de final de semana. O fracasso das tentativas de comercialização levou os criadores, por desinformação, a soltar os caracóis nas matas. Como se reproduz rapidamente e não possui predadores naturais no Brasil, tornou-se uma praga agrícola e pode ser encontrado em praticamente todo o país, inclusive nas regiões litorâneas.

caramujo

Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Larissa Souza

Bióloga apaixonada por insetos e plantas desde pequena ama a vida em todas as suas formas.

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Nesse artigo iremos mostrar animais do mundo real que parecem ter saído das páginas de um anime.Borboleta de Spicebush (Papilio troilus) - CaterpieA Borbole