Ciências e Tecnologia » Química » Técnica para ferver a água em menos de um picossegundo

Técnica para ferver a água em menos de um picossegundo

Pesquisadores da Alemanha desenvolveram uma nova técnica que leva a água à ebulição em menos de um picossegundo ou 1 trilionésimo de segundo.

Há um período em que ocorre o processo onde um líquido sofre rápida mudança de fase reduzindo sua fração em estado líquido e aumentando sua fração em estado gasoso, a temperatura em que isso ocorre é chamada de ponto de ebulição.

Fervendo a água em picossegundos

Técnica para ferver a água em menos de um picossegundoÉ conhecido que a água pura quando ao nível do mar atinge a ebulição quando em 100 ºC, e enquanto houver água em ebulição, a temperatura da água e pressão do vapor formado permanecerão estáveis ao longo de todo processo. Porém os cientistas conseguiram levar a água a variações de temperaturas de 600 ºK, num intervalo de tempo tão ínfimo que até a medição é difícil.

A energia transferida corresponde a um salto de temperatura de cerca de 600 ºK. A água líquida torna-se um sistema de gás quente e sem estrutura semelhante ainda na densidade do líquido, em que a estrutura de ligações de hidrogênio é lavada para fora.

A água líquida é o ambiente mais comum para processos químicos e biológicos. A maioria ocorre como conseqüência de flutuações aleatórias térmicas do ambiente, que de vez em quando, criam as condições para que uma reação química ocorra. Portanto, trazendo uma grande quantidade de energia para a água líquida em um tempo tão curto quanto possível abre caminho para novas vias de exploração controlada de reações químicas ativadas termicamente em líquidos.

Embora não seja possível realizar tal feito em quantidades significativas de água, quantidades de cerca de um nanolitro já são suficientes para uma ampla gama de experimentos como por exemplo combinação de moléculas orgânicas na formação de novas substâncias.

“A ideia é aquecer o ‘solvente’ de forma que muitas moléculas comecem a reação química desejada ao mesmo tempo, e então acompanhar como a reação se desenvolve,” disse Oriol Vendrell, do Experimento DESY, na Alemanha, que trabalha com um laser de elétrons livres.

“A água não é apenas um solvente passivo, ela desempenha um papel importante na dinâmica de processos químicos e biológicos estabilizando determinados compostos químicos e permitindo reações específicas,” completou Vendrell.

Apesar da pequena nuvem de vapor se desfazer em menos de um milissegundo, isso é um tempo considerável quando falamos em reações químicas.

Referências

  1. Pankaj Kr. Mishra, Oriol Vendrell, Robin Santra. “Ultrafast Energy Transfer to Liquid Water by Sub-Picosecond High-Intensity Terahertz Pulses: An Ab Initio Molecular Dynamics Study”. Angewandte Chemie International Edition: 2013. DOI: 10.1002/anie.201305991
Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Equipe de Redação Ciências e Tecnologia

5 Comentários

  1. Excelente matéria!

  2. Texto muito elucidativo,aprendi algo que,confesso,não conhecia.
    Siga avante nessa linha,dos textos inteligentes!

  3. Vão Á *****!
    escrevem um texto excelente,a gente lê,gosta,comenta,mas o comentário tem de ser repetido mais de 2vezes por causa do captcha.
    Não tenho tempo a perder com isto.

    • Primeiro de tudo respeito é bom viu..
      O captcha é necessário pois sem isso o site lota de spam.. E se você não consegue resolver uma continha básica de matemática ai já não posso fazer nada amigo

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pesquisadores da Alemanha desenvolveram uma nova técnica que leva a água à ebulição em menos de um picossegundo ou 1 trilionésimo de segundo.