Ciências e Tecnologia » Biologia » Pesquisas revelam que tubarões possuem personalidade

Pesquisas revelam que tubarões possuem personalidade

Estudos recentes mostram que tubarões possuem personalidades sociais, determinando o modo de interação com companheiros de grupos na natureza e até com seres humanos. Alguns tubarões são “sociáveis” e têm fortes conexões sociais, enquanto outros são mais solitários e preferem permanecer isolados, de acordo com um novo estudo, que é o primeiro a mostrar que predadores notórios têm traços de personalidade.

Após estudos feitos por pesquisadores da Universidade de Exeter e pela Associação de Marinha Biológica do Reino Unido (MBA, na sigla em inglês), chegou-se à conclusão de que os tubarões possuem personalidades sociais, determinando o modo de interação com companheiros de grupos na natureza, e até mesmo com seres humanos.

Antes dessas pesquisas, era sabido que os animais possuíam características próprias, definidas por níveis, como exploratório, agressivo, arrojado, manso, dentre outras particularidades. Porém, apenas após os estudos, foi descoberto que os tubarões possuem conexões sociais, que definem a individualidade de cada um. Enquanto alguns são solitários e discretos, outros possuem instinto de predador mais “aflorado”.

A revista “Behavioral Ecology and Sociobiology” publicou a pesquisa, com a qual foi testada a personalidade por meio de gravações das interações sociais de grupos de tubarões, especificamente dos pequenos e jovens pata-roxa manchado (Scyliorhinus canicula).  A espécie é encontrada em todo o nordeste do Atlântico e do Mediterrâneo, sendo que um descansa sobre o outro, apoiados no fundo do oceano.

Pesquisas revelam que tubarões possuem personalidade

Realização da pesquisa apresentou resultados inesperados

Os animais em questão foram mantidos em cativeiro em três tipos de habitats diferentes, com variados níveis de complexidade estrutural. Os resultados foram impulsionados por distintas preferências sociais, em variadas estratégias afim de manter a segurança pessoal e/ou comunitária.

Após as observações feitas na MBA em Plymouth, Devon, na Inglaterra, foi percebido que mesmo com a mudança do tamanho dos grupos, os tubarões com mais sociabilidade permaneceram “bem” em cada novo habitat, repetindo as posições ao longo do tempo e formando grupos. Enquanto os mais “anti-sociais” camuflavam-se sozinhos, ficando da cor do fundo dos tanques, para que conseguissem manter a segurança individual.

Novos avanços ecológicos poderão acontecer

Com as pesquisas, os estudiosos tentarão replicar o resultado em outras espécies de tubarões, embora seja mais difícil obter informações precisas sobre grandes predadores marinhos. Mesmo assim, com essa descoberta os pesquisadores já avançaram rumo a avanços tecnológicos para maiores esclarecimentos.

Os comportamentos repetitivos ao longo do tempo, e em diferentes contextos, se diferem entre os indivíduos, mostrando as variáveis em personalidades e em habilidades sociais. Os estudiosos afirmaram que, na natureza, esses animais jovens podem ser presas mais fáceis para peixes maiores, sendo importante desenvolver estratégias de sobrevivência.

O estudo foi único, mas é o primeiro passo para testar a influência dos predadores sobre os traços de personalidade social em tubarões. Cada pesquisa é essencial para que novos avanços sejam conquistados no ramo da ciências e da tecnologia.

Referências

  1. David M. P. Jacoby, Lauren N. Fear, David W. Sims, Darren P. Croft. Shark personalities? Repeatability of social network traits in a widely distributed predatory fish. Behavioral Ecology and Sociobiology, 2014; DOI: 10.1007/s00265-014-1805-9
Compartilhe issoShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on StumbleUponShare on LinkedInShare on RedditEmail this to someoneShare on Google+

Escrito por Natalia Machado

Seu comentário é bem vindo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*


Estudos mostram que tubarões possuem personalidades sociais, determinando o modo de interação com companheiros de grupos na natureza e até com seres humanos